Estudantes paralisaram Universidade Pública – Governo diz que é crime

Desde 9 de Abril que os estudantes da Universidade Pública de São Tomé e Príncipe, puseram em marcha uma greve por tempo indeterminado. Reclamam pela falta de água potável. Segundo os estudantes, muitas vezes recorrem às residências vizinhas para matarem a sede.

A Universidade foi encerrada també, porque segundo os alunos não existem livros científicos na biblioteca. O acesso à Internet também é limitado, o que dificulta os trabalhos de pesquisa. Falta de condições de higiene, se junta ao não pagamento de bolsas internas.

Em recação a paralisação da Universidade Pública, o Governo através do ministro da Educação, cultura, ciência e comunicação Olinto Daio, lançou na quarta feira fortes acusações contra a Associação Académica dos Estudantes da Universidade Pública de São Tomé e Príncipe, que lidera o movimento grevista.

O Ministro disse que se trata de um crime de vandalismo e que os autores do acto deverão ser responsabilizados. «Aparecer de madrugada assaltar o muro de vedação e danificar as fechaduras é um crime e nesse caso as pessoas serão responsabilizadas por isso», declarou Olinto Daio.

O Ministro anunciou que a Reitoria da Universidade Pública, já avançou com uma queixa crime, submetida ao Ministério Público. O Governo define a greve que paralisou a única Universidade Pública, como sendo crime, e mais ainda, Olinto Daio considera que o seu ministério se confronta com uma sublevação na universidade pública.

As reivindicações dos estudantes foram rejeitadas. O Ministro detalhou as melhorias registadas na Universidade Pública. «Carteiras novas nas salas de aulas, um grande investimento feito na reabilitação das casas de banho e construção de outras novas, construção de um deposito de agua e instalação de internet», referiu Olinto Daio.

Ayres Bruzaca, reitor da Universidade Pública de São Tomé e Príncipe, denunciou a destruição pelos estudantes grevistas de cerca de 18 portas de salas de aulas. O reitor pediu a intervenção das forças de ordem para conter a situação.

Fonte: Téla Nón

2018-04-26 02:43:09

Mais Recentes